07 Regras do Relacionamento para Homens Cristãos

Listamos as 07 regras do relacionamento para homens cristãos entenderem melhor a relação amorosa e ajudar os casais evangélicos a fortalecer o amor. Confira!

Pensando na qualidade da relação entre os casais evangélicos, listamos as 07 regras do relacionamento para homens cristãos, que certamente vão te ajudar a compreender melhor as diferenças do casal e fortalecer a sua relação amorosa.

Mais do que nunca, a igreja evangélica tem falado com frequência sobre temas amorosos entre relacionamentos cristãos, através de personalidades como os pastores Cláudio Duarte e Josué Gonçalves, por exemplo, ambos, referências no assunto.

Essa não é uma simples tendência, mas sim uma necessidade vital, que serve para fortalecer os valores cristãos segundo os ensinos bíblicos, frente uma geração tomada por um grande volume de informações e rápidas transformações culturais.

Baseados em Efésios 5: 25, 28, quando diz:

Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela (…);

Assim devem os maridos amar as suas próprias mulheres, como a seus próprios corpos. Quem ama a sua mulher, ama-se a si mesmo.”

Traçamos as características que devem fazer parte de um relacionamento onde existe compreensão, cumplicidade, entrega e sacrifício, ou seja; o perfil de quem ama o outro como “a si mesmo”.

Nesse primeiro momento o texto enfatiza o comportamento masculino, mas serve como dica, também, para o comportamento feminino.

Em todo caso, é importante compreender que as “regras” do relacionamento para homens cristãos são apenas uma forma de abordar questões comuns na maioria das relações, e não uma receita pronta! Elas devem, portanto, serem vistas cada uma em seu próprio contexto.

01 – Não ignore as reclamações da sua mulher

Pode ser muito difícil às vezes ouvir com paciência todo aquele discurso no “pé do ouvido” sobre:

Garrafa vazia, pano de chão embolado, camisas espalhadas, tampa do sanitário levantada, prato não lavado, copo sujo na geladeira, bafo de cebola no final do churrasco, pés sujos no sofá, volume alto da TV, saída com os amigos, silêncio “misterioso” e… Ufa! Uma infinidade de coisas, certo?

Mas, como homens, precisamos compreender o universo feminino meus amigos. As mulheres possuem um “Q” de sensibilidade e organização que sem isso perderíamos muito da nossa própria civilidade (risos).

Além do mais, muito do que mencionamos acima não é uma característica de gênero típica do sexo masculino, e sim de má educação, concorda? Então vamos cooperar rapaziada!

Se as reclamações forem muitas e constantes, é bom sentar e conversar para entender o que se passa.

Muitos dizem que algumas mulheres reclamam simplesmente por não terem do quê reclamar, mas, na verdade, isso é falso, pois até na aparente falta de razão existe um motivo que precisa ser compreendido.

Para evitar discussões desnecessárias, faça um acordo. Deixe claro para sua mulher quais são os melhores momentos para discutir problemas e peça que respeite esses horários sempre que possível.

Por outro lado, não fuja desse compromisso, honre e demonstre sua atenção com ela.

02 – Não esqueça datas especiais, ou…

Você terá uma mulher furiosa, no mínimo triste, “zunindo” no seu ouvido por um longo tempo. E não vai parar por ai, sempre que houver necessidade ela vai “passar na sua cara” (risos), de preferência em público! Ou não?

Datas especiais como o dia em que se conheceram, começaram o namoro, noivado, casamento, aniversário, deram o primeiro beijo, lua de mel, saíram pela primeira vez, ganharam o primeiro presente, primeira conta no restaurante, são coisas “especialíssimas”!

Brincadeiras a parte, o fato é que datas realmente especiais revelam mais do que uma simples memória; demonstram o grau de importância que é para você estar com ela. É uma demonstração de valor e atenção que vale a pena cultivar na relação.

Pense nisso da próxima vez que esquecer alguma data e enxergue a reclamação de forma positiva, porque este é um sinal de que ela se importa com a relação. Pior é quando você é um “cabeça dura” para desprezar esses momentos e sua mulher, como consequência, começa a desprezar você!

03 – Valorize os detalhes

Mulher gosta de ser elogiada nos mínimos detalhes. O homem que não coloca isso em prática deixa de cultivar na esposa um sentimento de valorização e amor que é exclusivamente seu.

Sabe aquela unha pintada de rosa no dedo mindinho do pé esquerdo? O lápis no contorno dos olhos? O perfume no cantinho do pescoço? O brilhante no laço do sapato? Expressão suave das bochechas no momento de timidez?

A mulher gosta quando você percebe e comenta algo que ela investiu emoção, tempo e dedicação, na maioria das vezes, para você! Não apenas na forma como se produz, mas principalmente sobre o que sente e deseja.

Mas, nada de falsidade! Você precisa ser verdadeiro e autêntico, e isto implica em dizer o que pensa no momento certo, da forma correta, fazendo com que sua opinião acrescente valor a vida dela e não o contrário.

Portanto, não seja um “ogro”, seja o homem que Deus criou para cuidar e observar com detalhes esta benção na sua vida.

Entenda que no verso 29 de Efésios 5, o termo “alimento” e “sustento” pode significar, também, algo de caráter emocional, como os sentimentos de valorização e segurança afetiva.

Valorizar os detalhes, sem dúvida, é uma forma de “alimentar” emocionalmente a sua mulher.

04 –  Demonstre cuidado e afeto

O desprezo que alguns homens têm com suas mulheres é visível. Mais do que você pode imaginar, isso é provado no relacionamento através de pequenos gestos como a falta de interesse pelas coisas do seu dia-a-dia.

A falta de um simples “bom dia” ou beijo de boa noite, para muitas, pode significar um amor destruído aos poucos, o que dizer então de palavras como “eu te amo” e gestos de carinho que comprovam esse amor?

Preparar um café, entregar uma rosa em dias comuns, dizer o quanto ela é importante. Abraçar na despedida, beijar no encontro, segurar a mão ao caminhar, dormir de “conchinha” e abrir mão dos próprios interesses quando preciso.

Tudo isso são demonstrações muito simples, porém significativas, de cuidado e afeto, compatíveis com o sentimento de Cristo para com sua noiva (Igreja), como deve ser o relacionamento do homem cristão com sua mulher.

05 –  Não seja um homem “babão”

As mulheres, no geral, gostam de atenção, cuidado, afeto, segurança, mas detestam homens que fazem tudo por elas apenas para agradar. Uma coisa é ser “muleta emocional”, outra é ser uma pessoa que detém gosto, opinião e personalidade próprios.

Conquiste diariamente sua esposa pelo que você é e não pelo que ela deseja que você se torne.

Quando algo não faz parte da sua personalidade e não são defeitos que precisam ser corrigidos, mas apenas um estilo de vida que te faz feliz, isso deve servir como referência sobre você dentro da relação.

 A imagem “ideal” projetada em você deve ser rompida pela realidade do seu caráter, pois do contrário, a relação não será construída em função dos dois, mas apenas de um, e a tendência é que com o tempo fique insuportável.

06 –  Respeite os desejos da mulher

Devido ao verdadeiro machismo, alguns homens imaginam que tudo gira em torno dos próprios desejos, de modo que as vontades da mulher são praticamente ignoradas nos momentos de intimidade e outras situações.

Esse tipo visão, ainda presente em muitas relações amorosas, incluindo cristãs, apesar de a bíblia não dar fundamento algum, trata a mulher como uma espécie de “objeto” em função do prazer masculino. Um erro trágico!

Por isso alguns homens desprezam a vontade da sua mulher na hora do sexo, escolha do lazer, dos gastos, na educação dos filhos, simplesmente ignoram indiscriminadamente, como se fossem os únicos com personalidade e capacidade de sentir, discernir e desejar.

Relacionamentos saudáveis, no entanto, segundo a bíblia são construídos por cumplicidade e consideração, não por imposições indiscriminadas e egoísmo.

Ao associar o homem como cabeça da mulher tal como Cristo em relação à igreja, em Efésios 5:23-29, Paulo deixa claro o caráter de amor profundo, sacrifício, entrega voluntária e compreensão do homem para com as necessidades da mulher.

Esse relacionamento está embasado nas necessidades de cada sujeito, onde a submissão da mulher, por exemplo, está baseada num sentimento de respeito para com o homem que é capaz de se entregar e “dar a sua vida” por amor a ela.

Portanto, não confunda sua autoridade como “cabeça” da relação, muito menos a prerrogativa do “direito sobre o corpo do outro” para fazer disso instrumento de subserviência contra sua mulher.

Tanto o direito quanto a função de autoridade do homem estão postos na bíblia na condição de um amor mútuo, cooperativo, de quem se doa em favor do outro e, portanto, onde ambos se dispõem a servir por amor.

07 – Converse, considerando que cada pessoa é um tipo de relação

Uma das maiores queixas das mulheres é de que o homem não conversa abertamente sobre tudo. Isso gera nelas ansiedade, fantasias, frustração e irritabilidade no relacionamento.

Não deixe a sua mulher sofrendo por imaginar coisas quando você pode resolver simplesmente com alguns minutos de conversa. Além de ser bom para ela, será bom para você, porque a tranquilidade dela é a sua, acredite (risos)!

Relacionamentos sadios são construídos à base do diálogo sem restrições, apenas com o desejo de compreender o que ambas as partes desejam. Essa é uma condição indispensável da qual partem muitas outras.

Isso nos faz compreender que apesar de tratar os itens desse texto como “regras”, na realidade, não devem ser encarados como elementos fixos numa relação, pois assim como as pessoas mudam, as regras também.

Portanto, retire daqui o que se aplica ao seu relacionamento amoroso e tente fazer disso um “norte”. Pode ser difícil se isso exigir grandes mudanças, mas se elas são necessárias, o quanto antes, melhor!

Abraço e até a próxima.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here