5 Poesias evangélicas para o dia dos Pais

12

Para homenagear seu pai nesse dia dos pais, listamos uma opção muito conhecida nas igrejas. Para prestar uma bela homenagem podemos usar a leitura de poemas evangélicos. Ao longo dos anos essa prática vem emocionando os pais, pois seja o departamento infantil, dos juniores, dos jovens ou até mesmo de adultos, sempre que realizada proporciona uma bela homenagem para os pais.

O talento dado por Deus a alguma pessoas, colabora de grande forma para usar poemas evangélicos para homenagear os pais. A arte usada pro reino de Deus, engrandece o nome de Deus, no exercício do talento recebido.

Nós do GDicas, listamos 5 poemas evangélicos para homenagear os pais. Aproveite e junte-se a outros irmãos e faça uma emocionante leitura de poesia para seu pai. Demonstre nessa data tão importante, seu amor por ela.

1 – Amor do Pai

Autora: Ivone Boechat

O amor de pai é indiscutível:
mão calejada, camisa suada,
pressa, canseira,
doação,
o pai é avalista
dos erros na contramão.

O amor de pai é visível:
joelhos dobrados,
prece escondida,
braços abertos,
olhar de ternura,
perdão.

Pai é alguém muito especial:
produtor,
diretor,
ator, figurante
do filme, ao vivo, em cores,
com o roteiro da vida escrito
nas linhas de sua mão.

2 – Pai Quando Venho Falar Contigo

Autora: Norma Penido
Pai, quando eu venho falar contigo…
Com o coração magoado e intranqüilo
Eu encontro em ti, mais que um amigo
Com a palavra certa para o meu alívio 

Pai, quando eu venho falar contigo…
Temendo o vento e a força da tempestade
Nos teus braços encontro o seguro abrigo
E me escondo, até que passe a calamidade

Pai, quando eu venho falar contigo…
Sentindo-me sem ânimo para caminhar
Tu me abençoas e pela estrada prossigo
Com forças renovadas, para muralhas saltar

Pai, quando eu venho falar contigo…
Sentindo-me incapaz e sem nenhum valor
No teu amor e no teu cuidado eu consigo
Sentir que sou muito mais que vencedor

Pai, quando eu venho falar contigo…
E me fazes sentir o quanto sou amado
Fico sem palavras, nunca sei o que digo
E expresso o meu amor, muitas vezes calado

E meio sem jeito, neste grande embaraço
Sinto-me criança, em busca de um abrigo
E encontro o refúgio nos teus ternos braços
Todas as vezes que eu venho falar contigo…

3 – Pai que amor é Esse

Autora: Norma Penido

Pai, que amor é este que sentes por mim?
Qual é o segredo para amar tanto assim?
Tento entender este amor e não acho jeito
Insisto em explicá-lo, mas não sei direito
Pois o teu amor é tão complexo, é diferente
É o amor que não se explica, apenas sente…
Pai, que amor é este? Conta-me com carinho
Sobre este amor que nunca me deixa sozinho
Que nos desalentos e nas aflições desta vida
Vem ao meu encontro com a mão estendida
Que na hora mais difícil, na minha indecisão
Como uma bússola, posso sentir teu amor
Apontando o caminho que me faz vencedor
E quando estou só, à procura de um amigo
Nos teus braços encontro o meu abrigo
E na tua sabedoria a palavra mais certa
Onde eu posso ver uma porta sempre aberta
E com segurança, eu posso por ela entrar…
Pai, que amor é este? Conta-me paizinho querido!
Fala deste amor, que às vezes chora escondido
Que mesmo a distancia, parece estar presente
E me torna especial no meio de tanta gente…
Pai, que amor é este? Eu só poderei entendê-lo
Olhando para o calvário, para o amor modelo
Onde por amor, Cristo se deu pela humanidade
Alí eu encontro a explicação e a verdade
O teu amor é uma fagulha do amor de Cristo
É ele que ascende dentro de ti e de mim
A chama do amor, que jamais terá fim…

4 – Vim para Ficar

Autora: Norma Penido
Um, dois, três… Está quase chegando!
Minutos, horas e dias estou contando
Faço contas, olho o calendário outra vez
Segundo domingo de agosto. É neste mês! 

Pai, quero ver aquela porta se abrindo
E por ela, vou contemplar-te sorrindo
De braços estendidos e alegria no olhar
Dizendo: meu filho, eu vim pra ficar!

Vou brincar e correr a qualquer hora
Sem te ouvir dizer: “Tenho que ir embora”
Vou fazer do teu abraço o meu abrigo
E gritar: este é meu pai, meu herói e amigo

Pela manhã vou acordar bem cedinho
E ouvir os teus conselhos com carinho:
– Filho, cuidado, estude, afaste-se do mal
Seja sempre justo, honesto, prudente e leal

Um, dois, três… Acho que vou contar novamente
Mas quanta alegria meu coração hoje sente!
Ele espera a hora em que papai vai chegar
Dizendo: meu filho, eu vim pra ficar…

5 – Vim para Ficar

Autora: Norma Penido

Filho, ao te ver assim despreocupado
Sorrindo e correndo pra todo lado
Eu fico pensando, acordado sonhando
Então me pergunto: O que poderei te deixar
Quando desta terra o Senhor me chamar?
Eu quero deixar-te um grandioso penhor!
Talvez um tesouro, de incalculável valor
Para que em todo o tempo da tua vida
Nunca te embaraces nesta árdua lida
Para que sejas próspero, feliz e honrado
Bem sucedido, vitorioso e respeitado
Mas… Onde posso este bem encontrar?
Já procurei no céu, na terra e até no mar
Subi as altas montanhas e desci aos vales
Procurei este tesouro em todos os lugares
Encontrei ouro, prata e pedras preciosas
Mas percebi que são heranças enganosas
Tesouros falhos, que não podem garantir
A tua alegria e a tua segurança no porvir
Então… Lembrei da pérola de grande valor
Que um bom negociante um dia encontrou
Feliz, ele vendeu todos os bens que possuía
E com muita alegria, aquela pérola comprou
Te deixarei esta pérola! E tão somente…
E ela te dará a vida, a paz e a segurança
Terás tudo nesta terra e eternamente
Se guardares esta pérola por herança
Ela é Jesus! O nosso redentor vivo e fiel
Guarde esta pérola. E terás tesouro no céu

Conheça outros poemas de Norma Penido

Shopping

12 COMENTÁRIOS

  1. MEU PAI

    Gosto de rever
    a imagem forte do meu pai,
    tremendo o assoalho
    ao caminhar.
    É doce me lembrar
    como se temia
    quando ele perdia
    a abotoadura,
    o guarda-chuva,
    a chave de fenda!
    Hoje é lenda
    a figura enigmática,
    a disciplina dura,
    a rotina sistemática.
    Pai não morre,
    corre na frente
    pra levantar o segredo do véu
    e guardar pra gente
    o lugar mais estrelado
    do céu.

    Ivone Boechat

DEIXE UMA RESPOSTA