Especial Dia do Baterista – conheça os bateristas evangélicos brasileiros

1

Olá amigos, leitores do Gospel+, não sei se vocês sabem, mas hoje, dia 20 de setembro, é comemorado o Dia do Baterista. Então, resolvemos fazer uma homenagem a esta classe de músicos que sem dúvidas são muito importantes. Você seria capaz de imaginar, por exemplo, as músicas ou as bandas que você mais curte sem o som da bateria?

Bem, iremos apenas apresentar alguns nomes para vocês, um incentivo para vocês procurarem a conhecer mais sobre o trabalho desses músicos, que muitas vezes também são compositores, arranjadores, produtores, ou seja, artistas extremamente capacitados e cheios de talento!

Então vamos lá, vamos à nossa lista de bateristas critãos! Lembramos que alguns citados aqui já não estão tão em evidência, mas sem dúvidas deram uma grande contribuição para a história da música critã!

Confira:

Alexandre Aposan – é o atual baterista da banda Oficina G3, porém possui uma vasta experiência como músico, já tocou e gravou com vários artistas, dentre eles Thalles Roberto e Paulo César Baruk.

 

 

 

 

 

Sylas Jr – Baterista da banda de rock Fruto Sagrado, passou a integrar a banda no início dos anos 2000, e fez parte de uma das melhres fases da banda, inclusive na gravação do álbum “O que na verdade somos”, em 2003, considerado por muitos o melhor do Fruto Sagrado.

 

 

 

 

 

 

 

Water Lopes – Waltão, como foi e é chamado carinhosamente pelos fãs, foi um dos fundadores da banda Oficina G3, sendo durante muitos anos um dos pilares do grupo. O músicou deixou a banda em 2001, alguns anos depois ele formou outra banda, Judas o Outro.

 

 

 

 

 

Lufe – assumiu as baquetas do Oficina G3 logo após a saída de Waltão, neste período ele gravou os álbuns “Humanos” e “Além do que os olhos podem ver”. Lufe também também já tocou com vários artistas do meio cristão, dentre eles Katsbarnea e Renascer Praise.

 

 

 

 

 

Adriel – ou Adriel Sorriso, como é conhecido, é professor de música, ficou conhecido no Brasil quando passou a integrar a banda banda Metal Nobre, com quem gravou o CD e DVD “Nas mãos do Senhor”, o álbum maior sucesso da banda.

 

 

 

 

 

 

André Mattos – Baterista de apurada técnica, integrante e um dos fundadores do grupo Trazendo a Arca. André já tocou com vários nomes do gospel, mas ficou conhecido a partir de seu trabalho com o ministério Toque no Altar.

 

 

 

 

 

 

Guilherme Morgado – batera da banda Catedral, mesmo com sua forma simples de tocar foi um dos propuslsores do movimento rock gospel no Brasil. Atualmente continua seu trabalho com o Catedral.

 

 

 

 

 

Valmir Bessa – baterista da banda Quatro por Um, há mais de 10 anos Valmir vem fazendo um pop rock consistente o que o faz ser um baterista bastante reconhecido.

 

 

 

 

 

 

 

Jorge Bruno – está entre os que fizeram história na música cristã no Brasil e há mais de duas décadas continua mais firme que nunca com a banda Restate.

 

 

 

 

 

 

Geraldo Abdo – O Novo Som foi durante muito tempo o expoente do pop na música cristã nacional, principalmente na década de 90, e durante todo esse tempo foi o comandante da batera na banda, que continua firme na estrada!


1 COMENTÁRIO

  1. Ótima matéria ! Me atualizou sobre esse gênero que esta nos fundamentos do meu amor pela bateria ! Não poderia faltar Walter Lopes que com seu OFICINA G3 AO Vivo (1990) fez história com o (na minha opinião ) primeiro disco de musica cristã no qual um baterista (e os outros músicos) mostrou alto nível técnico. Até então ,por questões técnicas e até culturais os bateristas cristãos eram muito básicos já que os músicos fugiam do stigma de “imitar o mundo” …uma tremenda besteira. Faltou Marcos Kinder também, uma grande revelação !

  2. Não dá pra falar deste tema sem abordar o grande José Luiz de Oliveira, melhor técnica dentre todos estes, além de arranjador, produtor musical enfim um grande músico.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here