Músicos Cristãos: entrevista com guitarrista Dyck Friesen do ministério Livres Para Adorar

2

O jovem guitarrista Felipe Dyck Friesen, de 24 anos, já traz na bagagem a experiência de dois ministérios reconhecidos, durante alguns anos ele acompanhou a cantora Heloisa Rosa, e atualmente é integrante do ministério Livres Para Adorar, liderado por Juliano Son. Nesta entrevista, cedida para o Gospel+, Dyck compartilha um pouco da sua experiência com estes ministérios, além de temas como arte cristã, influências musicais, equipamentos, etc.

Esta é a primeira matéria da série “Músicos Cristãos”, que apresentará para vocês vários talentos da nossa música, instrumentistas, compositores, da velha e da nova geração, que fizeram e continuam fazendo história no Reino de Deus! Que possa ser um elemento edificante na sua vida e um incentivo ao seu ministério, para que ainda mais seja realizado com amor e dedicação ao Senhor. Vamos conferir a entrevista!?

G+. Dyck, atualmente você toca em um ministério de louvor reconhecido nacionalmente, o Livres Para Adorar, conte-nos como foi o seu início no ministério e com tem sido para você essa experiência?

Meus pais são músicos, desde criança vivi em um meio em que só se falava em música, ouvia muita música, nunca pensei em fazer outra coisa senão música. E assim que o Senhor me resgatou passei a entregar a Ele esse dom que Ele mesmo me deu. É sempre gratificante servir a Deus com o dom que Ele nos deu e servir a Igreja através do ministério é uma honra.

G+. Qual a sua formação musical?

Além de todo aprendizado em música que tive com meus pais antes mesmo de aprender as primeiras palavras em português e durante toda infância e juventude, sou graduado pela Faculdade SouzaLima&Berklee, onde além de cursar o curso de faculdade tive acesso a outros cursos e aulas com alguns dos melhores professores do Brasil e EUA.

G+. Você também tocou durante algum tempo com a cantora Heloisa Rosa, conte-nos como foi esse período?

Foi minha primeira experiência num ministério itinerante” viajando pelo país, conhecendo tantas igrejas e pessoas. Aprendi muito caminhando ao lado de pessoas comprometidas com o evangelho e a sua pregação genuína, como a Helô.

G+. Nos últimos anos a música gospel passou a ser duramente criticada sob alguns aspectos, recentemente o cantor João Alexandre disse, que “o termo ‘gospel’ tem uma conotação mercadológica baseada na fama, na grana e na idolatria a artistas, bandas, gravadoras, formatos musicais…”, outros chegam a dizer que ela tem perdido sua essência, motivada principalmente pelo viés comercial que ela tomou. Como você analisa o estágio da música cristã no Brasil?

Delicado. A música e o artista não podem ser o fim, são apenas um meio. O alvo é Deus e fazer a vontade Dele aqui na terra e isso não tem nada a ver com música no final das contas.

G+. Para você o que é música de qualidade e quais os elementos essenciais para que se faça uma arte com qualidade?

A arte é uma expressão única, como a voz de cada um. Pra mim música de qualidade é aquela que transmite essa expressão. Pra isso penso ser necessário o domínio do meio que será usado pra essa transmissão, o instrumento. Por isso, o estudo constante e o domínio do instrumento e da voz é o elemento essencial para que se faça essa arte com qualidade.

G+. Quais as suas influências musicais? O que você tem ouvido ultimamente?

R.Tudo o que o Stu G e o James Duke fizeram na música deles me influencia. Escuto sempre tudo onde tem algum dedo deles: Delirious, John Mark McMillan, Jason Upton e All The Bright Lights.

G+. Fale-nos um pouco sobre o seus equipamentos, geralmente os músicos tem muita curiosidade sobre isso. Quais instrumentos e equipamentos você utiliza nas gravações e nas apresentações ao vivo?

Atualmente viajo com minhas guitarras Gibson SG e DeArmond Starfire, uso em meu setup de efeitos basicamente pedais de Overdrive (ibanez ts-9 e fulltone fulldrive), delay (boss dd-5 e artec analog delay), reverb (EHX holy grail) além de fuzz (JHS astro mess) e compressor (MXR dynacomp). Tudo plugado no meu amplificador ToneKing (uma espécie de réplica do amp americano Route66 da marca Dr. Z) microfonado por um sm-57 e um md421.

G+. Além da música você desenvolve algum outro tipo de trabalho artístico ou profissional?

Sou formado também em assistência técnica de instrumentos de corda, trabalho como técnico em guitarras, violões e baixos. A arte da luthieria. E concluindo agora também o curso em construções de guitarras. Além das aulas particulares de guitarra e violão.

G+. Você tem algum sonho, algum projeto futuro que gostaria de compartilhar conosco?

Estou desenvolvendo uma nova proposta de ensino que proporcione uma maior abrangência e material àqueles que buscam aprimorar o dom na área da música nas igrejas e ministérios. Quem sabe em breve nos veremos em algum masterclass na sua igreja.

G+. Qual a sua dica para os músicos cristãos que estão iniciando?

Estudo e dedicação não só na música, mas na busca a Deus. Sorria, seja sempre grato e divirta-se.

G+. Para finalizar, deixe uma mensagem para os leitores do Gospel+ e os seus contatos para quem quiser conhecer um pouco mais do seu trabalho!

Dê prioridade às coisas do céu. Deus te abençoe! Espero que possamos nos encontrar senão aqui, na glória.

Meus contatos:

dyck.livres@gmail.com

@dyck_friesen

facebook.com/dyckfriesen

e pra quem quiser conhecer mais sobre meu trabalho como luthier www.dyckfriesen.com


2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here